Maura conta que está sendo assediada e seu pai apoia o abusador, em Segundo Sol

Maura sofrerá muito com os assédios sexuais que o delegado de seu local de trabalho irá fazer em Segundo Sol. Em casa, ela vai contar para sua família o que está acontecendo, porém, a jovem policial será surpreendida com a opinião machista de seu próprio pai.

“Tô muito cansada, com vontade de mandar tudo pro alto e sair desse trabalho”, falará ela. “Mas você sempre sonhou em ser policial”, comentará Selma.

“Era um sonho, agora tá mais prum pesadelo”, responderá a jovem. “O que está acontecendo? Muita violência? ”, continuará Selma.

“É, acho que podemos chamar assim… Não tá fácil ir praquela delegacia todo dia”, revelará a policial.

“Ei, olha aqui pra mim… Tá me escondendo o que? Vai, me fala, nada de segredos entre nós duas, né?”, questionará a viúva.

 “O delegado… Tá me assediando muito… Forte, Selma, botando muito pressão! Ele tá me cercando, me forçando, hoje eu escapei por pouco daquele idiota”, relatará ela.  

Será neste momento que seu pai chegará da rua e ouve a conversa das duas mulheres. “O delegado tá lhe assediando?! Ah, que raiva… Eu vou lá e quebro a cara dele”, falará Selma, demonstrando estar com raiva da situação.

“Nem pense nisso! Eu deveria é denunciá-lo, mas não posso ficar desempregada agora”, retrucará a policial.

“Ahh, parem de bobagem, faço até gosto que Maura se case com um delegado”, disparará Agenor ao ouvir a conversa.

“Ninguém aqui tá falando em casamento, meu pai, o homem tá se forçando pra cima de mim”, relatará a filha, que é surpreendida com a opinião do pai.

“E você queria o que?! Inventou de ser policial, agora vai ter que aguentar! Quem mandou se meter num lugar que é só pra macho?! Ele tá é no direito dele! ”, falará Agenor.

Ah, não dá… Direito coisa nenhuma, é abuso isso”, se revoltará Selma. “Mas que abuso, mané abuso… mania besta essa agora de chamar cantada de abuso”, dirá ele.

“Um homem não pode nem olhar mais pra uma mulher que já vem um monte de nhémnhémnhémnhém”, continuará o machista.

“Seu Agenor, eu não consigo acreditar no que estou ouvindo! O delegado está cometendo uma violência dessas contra a sua filha e o senhor acha que ele tem razão?!”, perguntará Maura.

“Mais um cabelinho nas ventas crescendo pra cima de mim, esse mundo está perdido mesmo”, resmungará ele, e a sua mulher explica que Selma é feminista.

“Feminista? Só se for pra ter caso com outro homem quando o marido era vivo, nunca esqueci dessa história…”, comentará ele.

“Aliás, esse tal caso dela já acabou? ”, perguntará o homem, sem imaginar que o caso é com sua filha.

“Pare de ser intrometido homem, isso sim! Vá tomar seu banho que já tô tirando a janta…”, falará a mulher, deixando ele desconfiado.

A cena relatada acima irá ao ar no dia 4 de julho e poderá sofrer algumas alterações.