Patrick chega no hospício, salva a vida de Clara e fica chocado com o que descobre, em O Outro Lado do Paraíso

A trama global “O Outro Lado do Paraíso” voltará a mostrar algumas cenas no hospício em que Clara ficou internada por vários anos. E, mesmo sendo dispensando por Clara, Patrick continuará ao seu lado e fará uma investigação para impedir que Renato e Fabiana tire sua fortuna.

Será justamente no manicômio que ele encontrará a prova que precisa para confirmar que Beatriz estava lúcida quando faz a doação para a milionária.

Com seus bens bloqueados pela justiça, Patrick bancará todas as despesas de Clara, mesmo acreditando que ela esteja novamente se relacionando com o ex-marido.

O generoso advogado fará de tudo para ganhar a causa e passará alguns dias investigando a situação do hospício, descobrindo também uma denúncia que gerou a prisão do antigo diretor. Ele marcará uma rápida reunião com a nova responsável pelo local, e finalmente descobrirá que a mulher era a psiquiatra responsável por Beatriz.

“Os antigos diretores daqui eram todos corruptos. É muito cruel dizer isso, mas este hospício era um deposito de gente. Nem todos que estavam aqui eram doentes mentais. Alguns pais internavam suas filhas até para impedir que elas se casassem. Mas os diretores daqui insistiam em manter os pacientes. Em troca de muito dinheiro”, revelará a médica.

Ela contará a Patrick que era a responsável por fazer os laudos, mas mesmo assim o antigo diretor continuava mantendo os pacientes internados.

“Os pacientes foram libertados ou encaminhados para outras instituições. Depois que o escândalo aconteceu, o lugar não tinha condições de receber novos pacientes. O Estado assumiu o controle. Atualmente, é um manicômio judiciário”, contará ela.

A revelação

Patrick contará que precisa de informações sobre uma das pacientes que morreu na instituição, sua tia-avó Beatriz. “Nossa, eu estudei seu comportamento”, revelará Hermínia. Logo após, aparecerá algumas cenas mostrando dona Beatriz sendo atendida pela diretora.

As sequências mostrarão como dona Beatriz e Hermínia eram ligadas. “Outros médicos a examinaram também. Todos que trabalharam aqui, na verdade. Eu e os outros enviamos várias avaliações de sua tia para o antigo diretor, mas eram arquivadas. Todas revogavam a interdição”, explicará ela.

“Então por que ela foi mantida aqui por tantos anos? ”, questionará o advogado. “A neta dela, Fabiana. Ela depositou muito dinheiro para o antigo diretor manter ela aqui. Pediu para que nunca saísse do hospício. O caso da dona Beatriz só não virou um grande escândalo porque a neta preferiu abafar. O antigo diretor está preso. Eu assumi a direção porquê…”, dirá ela, de maneira reticente.

Patrick vai querer saber se foi ela quem fez a denúncia. A nova diretora contará que conseguiu ter uma amizade com Beatriz e da revolta que sentiu ao voltar das férias e descobrir sua morte.

“Outra interna, Clara Tavares, estava desesperada para sair daqui, entrou no caixão. E o caixão foi jogado diretamente no mar. O corpo de sua tia estava escondido. Foi encontrado logo depois, mas já era tarde. Eu não pude suportar, ela era uma mulher muito generosa e lúcida. Morreu aqui, como se fosse uma louca. Fiquei ainda mais revoltada ao saber que sua neta não quis nem o corpo”, revelará Hermínia.

 

Mais justiça

A diretora confirmará que fez a denúncia contra as monstruosidades e se mostrará feliz ao saber que Clara está viva. “Ela era muito companheira de sua tia, a única entre as internas. Eu fico muito triste de não ter feito nada por ela”. “Fique calma, tudo tem a sua hora, agora você poderá fazer”, avisará o advogado.

Com o testemunho de Hermínia, o advogado lutará também para provar que Renato matou sua tia e que Clara só foi internada graças a uma armação de Sophia.