Mariano aparece no julgamento de Sophia e dá cartada final, em O Outro Lado do Paraíso

Já na última semana de O Outro Lado do Paraíso, Mariano finalmente reaparecerá, depois de ficar algumas semanas escondido. Ela irá salvar Clara de uma condenação e colocará Sophia para ser condenada a pagar por todos os seus crimes.

Em cenas previstas para irem ao ar na primeira quinzena de maio, o tão esperado julgamento da megera irá iniciar e algo impressionante acontecerá. Durante um desempenho brilhante, o advogado da vilã conseguirá virar o jogo.

Ele minimizará os testemunhos de Lívia e Gael afirmando que os próprios filhos estão armando contra Sophia por conta das esmeraldas.

“Estou unindo os fios dessa trama. Gael, seu ex-companheiro, confessou que ainda ama Clara. Está se unindo com Lívia, sua irmã, para pegar toda a fortuna da mãe. Clara já se juntou com Lívia e Gael, para ficar livre de seus crimes. E os três, riquíssimos, com o dinheiro das esmeraldas, colocariam a mãe presa”, dirá o profissional.

“Presa, Sophia Montserrat não colocará mais as mãos em sua própria fortuna. Ficará tudo com seus filhos. Peço que Gael e Lívia sejam processados por falso testemunho e tentativa de desvio de bens. Peço também, que Clara Tavares seja julgada pelos crimes que cometeu. Levem também em conta essa sua grande obsessão por vingança, que todos aqui presente já sabem. Isso só prova que essa senhora tem a mente doentia, muito perigosa pela sociedade! ”.

Patrick, ficará completamente surpreso, pois diante do discurso do advogado de Sophia todos na plateia ficarão divididos. Alguns acreditarão na Sophia, outros estarão do lado de Clara.

Diante disso, o advogado passará a pensar com cautela. Porém, por sorte, a Grande Mãe e Mariano sentirão que o momento certo chegou. Eles decidirão ir até o tribunal e se apresentam para Patrick.

Raquel será a juíza responsável pela audiência e chamará os dois. Mariano aparecerá e deixará todos em choque.

“Não é possível, ele está vivo…”, dirá Sophia, não acreditando no que está vendo. Mariano então começará a contar detalhadamente toda a história entre ele e Sophia.

“Eu cultivei um caso com Sophia. Depois conheci a Lívia, filha dela, sem saber que era filha. Me apaixonei por ela. Quando descobriu, a Sophia começou a fazer um inferno na nossa vida. Ela achava que eu era dela. Mas eu amava muito a Lívia. Amo ainda”, revelará ele.

Mariano também conta como foi morto pela vilã. “Fui conversar com a Sophia. Só queria uma casinha simples em Pedra Santa pra morar com a Lívia e o filho dela. E uma grana pra montar um comercio e poder sustentar ela e a criança. Ficar livre dela. A gente discutiu feio. Eu disse pra ela o que dona Caetana me contou. Que quem tava matando com tesoura era ela”.

“Eu fui atrás dela. Nenhum de vocês sabe o que é levar várias tesouradas na barriga. A dor. Eu tentei me defender. Mas a vida já tava saindo de mim. Aí veio uma escuridão. Desmaiei. Quando acordei, já estavam me enterrando. Ela e o Zé Victor. Eu não podia nem abrir a boca pra mostrar que ainda dava vivo, pois iriam terminar de me matar”, relatará o garimpeiro.

Ele conclui contando que foi cuidado pela Grande Mãe e diz com todas as palavras que Sophia lhe matou a tesouradas. Para Patrick, suas falas serão o suficiente. O advogado de Sophia desistirá de tentar justificar o comportamento de sua cliente.

“Olhem, eu sou uma pobre mulher. Vivi uma infância muito difícil. Tive que me submeter aos desejos de muitos homens, para conseguir sobreviver. Mas consegui me casar e construir uma família. Me tornar uma mulher digna e respeitada. Conquistei um bom lugar na sociedade. E de repente, por culpa de um encontro com essa velha maldita, o Laerte passou a me chantagear. Meu mundo ia ruir. Eu perdi a cabeça. E todos, todos, continuaram a querer tirar dinheiro de mim, a me colocar contra a parede. Eu precisei me defender. A vítima sou eu. Vitima até mesmo do Mariano, a quem eu nunca, nunca quis matar. O Mariano era meu. Eu não podia deixar que fosse de outra mulher. Só fui me defendendo das chantagens. Eu me defendi por amor”, justificará ela, que será condenada a cumprir sentença em um hospício judiciário.