Após noivado, Desireé volta a trabalhar no bordel e Juvenal tem atitude inesperada, em O Outro Lado do Paraíso

Na última semana de O Outro Lado do Paraíso, a fogosa Desirée sofrerá uma grande decepção amorosa ao sair expulsa da casa de Juvenal, diante disso, ela decidirá voltar a trabalhar no Bordel de Pedra Santa.

Nas cenas previstas para irem ao ar no dia 9 de maio, Renato colocará uma arma na cabeça de Juvenal e fará com que ele expulse Desireé de sua casa, pois o local estará sendo usado como cativeiro durante o sequestro de Tomaz.

Desireé ficará arrasada com o comportamento de seu amado e vai voltar para o bordel de Pedra Santa, que agora pertence a Maíra.

A nova proprietária da casa noturna aceitará que Desireé volte a morar lá, mas só se ela voltar a se prostituir.

Depois que o sequestro acaba e que Renato morre com um tiro no pescoço, Juvenal irá procurar Desireé e ficará sabendo que ela voltou a trabalhar como prostituta.

Diante da notícia, o lapidador ficará muito revoltado e irá tirar a jovem do bordel na mesma hora.

“O que você tá fazendo aqui, Juvenal? Sou a nova dona do local, não to querendo briga aqui não!”, avisará Maíra. “Desireé voltou a fazer a vida aqui? ”. “O que você queria que ela fizesse? Você dispensou ela, humilhou a menina”, argumentará Maíra.

Juvenal vai em direção a Desireé: “Foi só eu virar as costas que você caiu na vida! Eu vim aqui à toa! ”. Desireé tentará explicar e afirmará que foi ele quem a dispensou, mas Juvenal revelará toda a verdade.

“Tinha uma arma apontada para você, Cândida. Eu te mandei embora pra salvar a sua vida. Minha casa estava sendo usada como um cativeiro. O filho da Clara foi sequestrado e estava lá”, explicará ele. Diante disso, Desireé entende o comportamento do lapidador.

Ela sai correndo atrás dele e os dois decidem ir conversar na casa do casal.

Desireé implora desculpas: “Juvenal, meu sonho é ter uma vida de mulher direita, de mulher casada. Eu nunca imaginei que você tinha me expulsado porque eu estava na mira de um revólver. Eu te agradeço por salvar minha vida, Juvenal”.

O lapidador finalizará o assunto e se declarará para sua amada: “Eu não iria conseguir suportar se você morresse. Eu te amo, Cândida. Eu te amo, Desireé”. Diante disso os dois fazer as pazes, se beijam e vão para a cama.  

As cenas descritas acima podem sofrer algumas alterações.